Compartilhar

12 de março: uma data importante para a Cotrisel e para o Sr. José Sincero da Silva

Há 37 anos, em 12 de março de 1981, a Cotrisel inaugurou seu primeiro supermercado, o Rango Cotrisel, em São Sepé. Nesse mesmo dia, o Sr. José Sincero da Silva passou a fazer parte do quadro de funcionários da Cotrisel, atuando no açougue do supermercado.

Coincidentemente, o Sr. Sincero, hoje o funcionário mais antigo do Supermercado Cotrisel, está completando nesta segunda-feira, 12 de março de 2018, 60 anos de vida.

E para marcar essa data triplamente importante, conversamos com ele para relembrar a época de Rango Cotrisel e a sua trajetória dentro da cooperativa.

Confira a entrevista:

 

Assessoria: Quando o senhor começou a trabalhar na Cotrisel, o supermercado era Rango, correto?

Sr. Sincero: Era Rango, Rango Cotrisel quando começou, em 81. Foi negociado o mercado pela cooperativa, em 1981.

Era ali na esquina, onde hoje é o Polo de Educação. Nós ficamos ali uns 30 anos, mais ou menos, 31 anos e uns dias, lá naquela casa, contando todo o tempo. Eu já trabalhava lá desde 1977, no outro mercado, quando ainda eram os antigos proprietários.

 

Assessoria: E nessa época de Rango Cotrisel, como era o mercado?

Sr. Sincero: O mercado sempre foi bem movimentado, só que é um prédio que não foi feito com uma ideia de mercado, era um prédio muito antigo. Os espaços físicos eram de difícil acesso, para as pessoas andarem com carrinho era complicado.

Já era um mercado grande para São Sepé e, quando a cooperativa comprou, o propósito já era construir um mercado maior e aquilo foi tomando proporção, foi passando, e resultou nesse mercado aqui.

 

Assessoria: E o senhor passou por outros setores ou sempre trabalhou no açougue?

Sr. Sincero: Quando eu entrei, já fiquei na parte do açougue. Não tinha parte certa para pegar, eu fazia todos os serviços: auxiliar, limpeza, carregar alguma coisa. Aí depois eu fiquei só no açougue.

 

Assessoria: Ouvi dizer que o senhor é muito conhecido por aqui.

Sr. Sincero: Graças a Deus, eu me acerto muito bem com a clientela. Tenho todos os tipos de clientes e eu consigo me acertar com todos.

Tem gente que eu nem sei o nome e me conhece pelo nome. Eu já atendi a vó, a mãe e agora o neto, de gerações que vem até hoje no mercado. Tem gente que vem me trazer as crianças para me mostrar; os filhos das crianças que eram crianças na época.

 

Assessoria: E tem gente que prefere ser atendido pelo senhor?

Sr. Sincero: Pois é, isso aí eu digo: eu não sou melhor que ninguém, mas têm pessoas que preferem que eu atenda, até hoje. Eu sempre tive um jeito de trabalhar, nesses 37 anos o relacionamento é direto, de corpo a corpo, com os clientes. Eu faço umas brincadeiras, no atendimento a gente vai conversando, outros vem ali só para me dar oi.

Ontem aconteceu isso: dois chegaram ali dizendo “olha, eu não vim comprar nada, vim só para te cumprimentar”. Isso valoriza o sentimento da pessoa. Às vezes tu está meio baixo astral aí vem uma pessoa assim e te levanta.

 

Assessoria: O que o senhor mais gosta no seu trabalho?

Sr. Sincero: Como é que eu não vou dizer que é de atender o pessoal? É um prazer servir as pessoas quando elas vêm procurar um produto e a gente ter para oferecer. Se não tem, tem um similar que a gente pode oferecer, para a pessoa não levar o “não” para casa. Um “não” a gente até pode dizer, mas primeiro vê bem se é um “não” que a gente vai responder. Nós damos um jeito.

Eu gosto de atender e gosto de fazer as coisas bem feito. Procuro deixar os clientes satisfeitos, para que eles voltem. Por exemplo, eu tenho clientes de fora, de Santa Maria, São Gabriel, Caçapava, que conhecem o produto e retornam.

 

“EU ESTOU NESSA ESTRADA AÍ. DEVAGARITO, ÀS VEZES QUASE PARANDO, MAS SEMPRE COM VONTADE DE FAZER”.

 

José Sincero da Silva – açougueiro do Supermercado Cotrisel de São Sepé

60 anos de vida e 37 anos de Cotrisel, completados nesta segunda-feira, junto com o aniversário de inauguração da primeira loja do Supermercado Cotrisel.