Compartilhar

Dia Mundial da Conscientização do Autismo – 02 de abril

Hoje é o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, uma síndrome que ainda gera muitas dúvidas entre a população. Assim, a fim de tentar esclarecer e conscientizar, uma série de informações sobre os Transtornos do Espectro Autista (TEA) foi compilada e listada abaixo.

 

O QUE É?

O autismo é um distúrbio do comportamento que consiste em uma tríade de dificuldades:

1. Dificuldade de comunicação: caracterizada pela dificuldade em utilizar com sentido todos os aspectos da comunicação verbal e não verbal. Isto inclui gestos, expressões faciais, linguagem corporal, ritmo e modulação na linguagem verbal.

2. Dificuldade de sociabilização: este é o ponto crucial no autismo, e o mais fácil de gerar falsas interpretações. Significa a dificuldade em relacionar-se com os outros, a incapacidade de compartilhar sentimentos, gostos e emoções e a dificuldade na discriminação entre diferentes pessoas.

3. Dificuldade no uso da imaginação: se caracteriza por rigidez e inflexibilidade e se estende às várias áreas do pensamento, linguagem e comportamento da criança. Isto pode ser exemplificado por comportamentos obsessivos e ritualísticos, compreensão literal da linguagem, falta de aceitação das mudanças e dificuldades em processos criativos.

 

QUAIS SÃO AS CAUSAS?

As causas do autismo são desconhecidas. Acredita-se que a origem do autismo esteja em anormalidades em alguma parte do cérebro ainda não definida de forma conclusiva e, provavelmente, de origem genética. Além disso, admite-se que possa ser causado por problemas relacionados a fatos ocorridos durante a gestação ou no momento do parto.

 

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO?

O diagnóstico de autismo é feito basicamente através da avaliação do quadro clínico. Não existem testes laboratoriais específicos para a detecção do autismo. Por isso, diz-se que o autismo não apresenta um marcador biológico.

 

O AUTISMO TEM CURA?

A grande maioria dos estudiosos sobre autismo ainda afirma que o autismo não tem cura.

 

Fonte: http://www.autismo.org.br/site/images/Downloads/Cartilha8aedio.pdf